Razões pelas quais um sistema de gestão de TI é importante para manter sua empresa ativa.

Razões pelas quais um sistema de gestão de TI é importante para manter sua empresa ativa.

, ,

O papel da TI nas empresas tem mudado em importância e natureza nos últimos 50, anos com uma aceleração geométrica nos últimos 10. Nas suas origens, a tecnologia da informação, chamada então de processamento de dados, era um acessório a tarefas massivas de cálculo e acumulação de informação. Aplicações fundamentalmente voltadas à contabilidade em grandes instituições e sistemas de folha de pagamento, o controle de inventário eram as principais em uso. Executadas em mainframes caríssimos em CPDs (Centros de Processamento de Dados), que significavam investimentos de vulto e eram operados por uma casta quase sacerdotal.

Os anos 70 e 80 começaram a trazer a computação distribuída e finalmente os PCs às bancadas dos colaboradores. Estas máquinas foram se espalhando pelos diferentes setores das empresas com papeis cada vez mais relevantes nas atividades locais. As redes se tornaram a palavra de ordem e a colaboração entre departamentos, e a operação de processos, viraram alvo de todos os esforços de TI nas empresas que buscavam incansavelmente o Santo Graal da Eficiência combinada com o controle

Veio a perspectiva do ano 2.000 e o bug do milênio, que gerou a necessidade de encarar os sistemas legados, com sua fragmentação e isolacionismo militante. Neste cenário apareceram os ERPs, com suas promessas de integração, segurança e governança garantida. Mas, como sempre, a mudança é a única constante.

Eis que surge a World Wide Web, ou WWW, mais conhecida hoje com internet e rapidamente foi quebrando as barreiras do que eram sistemas e conexões intra-empresas com os seus entes relacionados: fornecedores, clientes, poder público etc. Este é admirável mundo novo em que vivemos hoje. Todos os atores esperam informação e opções de interação real time com altíssimas taxas de sucesso e capacidade de resolver as suas necessidades de forma automática ou altamente simplificada. É neste universo hiperconectado e hiperdemandante que as nossas áreas de TI se encontram hoje e, por tanto, é nesta circunstância que devemos responder à pergunta do título.

De nosso ponto de vista existem duas afirmações de um dos maiores especialistas em qualidade e gestão que existiu que nos dão um norte claro para responder à questão proposta;

“O que não é medido não é gerenciado nem melhorado.” – William Edwards Deming

“Se você não pode descrever o que está fazendo como um processo, você não sabe o que está fazendo.” – William Edwards Deming

Sendo assim, podemos procurar uma resposta eficaz nessas duas afirmações.

Primeiro, tudo o que é agregação de valor em uma empresa é um processo ou faz parte de um. Pense em qualquer atividade, faturamento, pagamento da folha, compras, liquidação de impostos, gestão da mudança ou atendimento em uma central de serviços de qualquer natureza. Qualquer uma destas tarefas faz parte de um processo ou sub processo empresarial.

Em segundo, um processo somente pode ser gerenciado eficazmente com fatos e dados.

Tomando estas duas realidades da administração de empresas e negócios no âmbito da gestão de TI, veremos que os corolários são inescapáveis.

A tecnologia da informação se tornou o grande suporte e viabilizador da maioria dos processos empresariais e esta tendência está somente aumentado. Cabe a ela suportar a mudança (sem renunciar à estabilidade, pense nas consequências econômicas e de imagem ante qualquer queda no desempenho dos processos suportados) para que as organizações possam atender às demandas de todas as suas interfaces: estado, clientes, fornecedores etc.

A quantidade de eventos, atividades e processos nos quais a TI está envolvida atinge números estratosféricos. Pense somente nas notas fiscais geradas mensalmente ou nas comunicações com clientes e fornecedores que ocorrem a cada hora. Isso nos diz que qualquer possibilidade de medição e controle somente existe se utilizando de sistemas digitais que consigam monitorar e rastrear o desempenho e as demandas de cada um dos participantes nesta enxurrada digital. Somente com um sistema de gestão poderoso e flexível que permita organizar, monitorar e aprimorar o desempenho dos processos da TI e seus resultados é que os gestores serão capazes de enfrentar os desafios de manter o avião voando, enquanto é pintado e renovado.

À alternativa é tocar de ouvido e administrar de crise em crise, seguramente, ninguém que tenha passado por um ambiente administrado de forma “artesanal” recomendaria este tipo de gestão para qualquer tamanho de negócio além de uma microempresa.

Com certeza o Cervello BPMS é uma plataforma capaz de suportar uma gestão profissional e atuante tão imprescindível nos dias de hoje.

Jorge A. Perlas

Diretor Executivo da Plataforma Cervello

1 comentário
    jun
    24

    9 KPIs estratégicos para gerenciamento de serviços corporativos (ESM)

    • 24 de junho de 2021

    A digitalização de processos em uma empresa traz várias vantagens e não há dúvidas acerca disso. Contudo, é preciso ficar atento para o desempenho das ferramentas e processos utilizados em seu negócio como o Gerenciamento de Serviços Corporativos. Sabendo disso, é aí que os KPIs também aparecem para salvar o dia, especialmente quando o assunto… Leia Mais
    maio
    24

    Certificação Pink Elephant – Saiba mais sobre essa conquista da Cervello

    • 24 de maio de 2021

    A Cervello recebe este mês a Certificação PinkVerify, dando um importante passo para trazer ainda mais segurança e credibilidade aos empreendimentos na era digital. A Pink Elephant é conhecida internacionalmente no segmento de ITIL e ITSM. E a Cervello, nesse caso, apenas comprova o quanto é uma empresa antenada ao que há de mais importante… Leia Mais
    maio
    20

    O futuro dos Centros de Serviços Compartilhados (CSC)

    • 20 de maio de 2021

    No dia 18 de maio a Cervello participou do 8º Shared Services Knowledge Exchange do IEG. Esse evento, realizado no formato online, foi criado e organizado pelo IEG. O 8º Shared Services Knowledge Exchange abordou temas relevantes sobre a digitalização nas empresas, tendo como público-alvo líderes e diretores de alta e média gerência de CSC,… Leia Mais
    maio
    04

    Home office e Service Desk cognitivo – A combinação essencial para 2021

    • 4 de maio de 2021

    Em tempos de pandemia, a transformação digital, que já era importante para o bom andamento dos negócios, se tornou a solução definitiva. É nesse contexto que o Service Desk ganha ainda mais relevância. Além disso, aliado a outras práticas que auxiliam as empresas, como o Home Office, o Service Desk assegura resultados positivos para as… Leia Mais
    maio
    04

    Sua empresa deve investir em automação e digitalização processos?

    • 4 de maio de 2021

    Não há saída! A solução é a automação e a digitalização de processos. É desse modo que qualquer empreendimento, seja uma mega corporação ou um pequeno negócio, tem condições de se adaptar à era digital. Nesse contexto, em que os consumidores utilizam canais digitais no dia a dia, é fundamental que as empresas também façam… Leia Mais
    abr
    30

    Cervello participa do 8º Shared Services Knowledge Exchange do IEG

    • 30 de abril de 2021

    No dia 18 de maio a Cervello vai participar do 8º Shared Services Knowledge Exchange do IEG, um evento online criado e patrocinado pelo IEG. O SSKE faz parte de 4 eventos, no entanto, para essa edição, a Cervello irá patrocinar 3 deles. O 8º Shared Services Knowledge Exchange será realizado no formato online e… Leia Mais