Veja 3 dicas para um Planejamento de Distribuição (DRP) mais eficiente
abr
01

Veja 3 dicas para um Planejamento de Distribuição (DRP) mais eficiente

Deixe um comentário

Muitas vezes, acabamos identificando alguns pontos que podem ser melhorados dentro da nossa rotina corporativa. Mas, é bastante comum não saber quais são as soluções mais adequadas para otimizar processos, além de organizar estoques e insumos do negócio. Fique atento, pois o DRP pode ser a ferramenta que você precisa para realizar essas tarefas.

É preciso fazer uma análise para descobrir onde estão acontecendo possíveis desperdícios e as razões pelas quais faltam produtos nas lojas, enquanto o centro de distribuição possui esses itens.

Tenha em mente que automatizar e comunicar esse planejamento é a chave para o sucesso. Neste post, vamos listar algumas dicas eficientes para o desenvolvimento de um Planejamento de Distribuição. Confira!

O que é o DRP?

A sigla DRP vem do inglês, Distribution Requirements Planning, traduzida como Planejamento de Distribuição em nosso idioma. A principal funcionalidade do DRP é realizar a distribuição de produtos que são acondicionados em Centros de Distribuição (CD) dos setores do varejo e atacado, antes de serem direcionados para os pontos de venda (PDV).

Para tanto, esse tipo de sistema faz recomendações em relação à maneira, ao tempo e a quantidade ideal para cada mercadoria ser enviada às lojas. Os pilares para essas sugestões da ferramenta são critérios como o padrão médio de vendas de cada PDV, o prazo para o produto sair do CD e chegar aos pontos de venda, a regularidade que eles precisam ser repostos e o estoque adequado para que cada produto tenha uma margem de segurança produzida.

De acordo com essas variáveis, fica factível realizar o cálculo do nível de estoque de cada item para cada um dos PDVs. A plataforma faz essa conta, elaborando sugestões de reposição. Vamos dar um exemplo para ilustrar melhor o conceito de DRP online.

Digamos que uma rede de lojas de sapatos comercialize sandálias de um fornecedor específico. Vamos considerar que um dos empreendimentos venda 200 pares dessas sandálias todos os meses e que a reposição do produto deve acontecer a cada semana.

Então, o estoque de segurança é mantido com a margem de 20 unidades do produto e a viagem entre o Centro de Distribuição mais perto dessa localização demora 2 dias. O DRP online fará a combinação desses dados, além de considerar outras informações, que abordaremos mais para frente neste post, para definir a sugestão da quantidade e de quando é melhor mandar mais sandálias para o ponto do varejo.

Quais as vantagens do Planejamento de Distribuição?

Contar com um sistema para automatizar seu Planejamento de Distribuição representa diversas vantagens competitivas para o negócio. A primeira delas é permitir que exista equilíbrio entre as vendas e o armazenamento das mercadorias, para que o lojista não fique sem os produtos que precisa.

Vale lembrar que problemas de ruptura na logística causam prejuízos financeiros e, em um cenário mais amplo, a perda de clientes, enquanto ter um volume maior de determinado item do que o necessário gera a urgência de ações promocionais, que reduzem a margem de lucro.

O Planejamento de Distribuição atua justamente nesse âmbito, otimizando o serviço de vendas, já que os produtos estão sempre disponíveis para serem comercializados, impactando positivamente no faturamento da empresa.

Visto que estoque é sinônimo de capital parado, a partir do momento que o DRP torna mais inteligente a quantidade de produção e armazenamento de mercadorias, o empresário passa a ter essa verba disponível para ser aplicada em soluções estratégicas para aumentar a rentabilidade no negócio.

Dicas para desenvolver um Planejamento de Distribuição mais eficiente

Chegou a hora de conhecer 3 dicas para elaborar um DRP corretamente. Veja:

1. Realizar o mapeamento da disponibilidade dos produtos

Para começar um DRP, o primeiro passo é realizar o mapeamento de cada um dos produtos que estão disponíveis no Centro de Distribuição, além dos itens que já se encontram em algum ponto de venda.

Depois que esse levantamento for concluído, é a hora do sistema começar a trabalhar. A plataforma se baseará nesses dados para definir as melhores soluções, a fim de realizar a sincronização dos procedimentos de logística.

Saiba quais são as informações mais relevantes para iniciar um Planejamento de Distribuição:

  • previsão da demanda desses produtos;
  • estoque à disposição no CD;
  • ordens de entrega atuais e para o futuro;
  • produção que ainda não foi finalizada;
  • o lead time do pedido, ou seja, o tempo que o cliente demora, desde a compra, para receber o produto;
  • frequência de entregas;
  • entre outros.

2. Criar o modelo do DRP

A segunda fase do Planejamento de Distribuição é criar um modelo dentro do sistema de automação, de modo que sejam estabelecidas todas as ações fundamentais para que o mercado esteja sempre abastecido.

Essa é uma etapa de grande importância no que tange a elaboração de estratégias adequadas para a logística. Elas precisam estar em concordância com o que cada localização atendida necessita.

Nesse estágio, é aconselhável que sejam definidos os seguintes tópicos:

  • quais os produtos e suas quantidades;
  • o melhor prazo para que esses produtos sejam distribuídos;
  • o plano de como serão transportados;
  • qual será a mão de obra necessária para que os procedimentos sejam realizados;
  • que tipo de equipamentos devem ser usados;
  • as necessidades estruturais para o CD. Caso exista mais de um, considerar o estudo individual das localizações;
  • a quantidade de mercadoria armazenada que precisa de investimento;
  • o ciclo da demanda de aquisição dos produtos disponíveis.

3. Recomendar as condutas apropriadas

Quando as informações já foram obtidas e as contas referentes ao cenário atual do empreendimento foram feitas, a ferramenta de DRP passará a recomendar quais são as condutas que devem ser seguidas.

Isso servirá para que a instituição seja capaz de alcançar o patamar ideal entre a compra, a produção e a distribuição das mercadorias. Dessa forma, a empresa estará pronta para atender as necessidades do seu setor de atuação. O resultado é uma logística totalmente otimizada, sem sobra e nem falta de produtos.

Ter um Centro de Distribuição lotado de mercadoria não quer dizer que o atendimento ao cliente será perfeito. Na verdade, ajustar corretamente quantidades e prazos de produção dos produtos é fundamental para gerir o estoque e administrar a empresa de uma maneira realmente inteligente.

Ficou com alguma dúvida sobre o DRP? Deixe seu comentário aqui. Vamos responder todos os questionamentos!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

set
21

7 funções indispensáveis em um sistema de automação de processos

• 21 de setembro de 2020

A automação de processos na era digital é essencial, pois as empresas cada vez mais necessitam de ferramentas capazes de otimizar os seus serviços. Por essa razão, um bom sistema de automação deve oferecer algumas funcionalidades importantes. Nesse artigo você irá conhecer algumas funções que são consideradas importantes para que um sistema de automação trabalhe… Leia Mais
set
04

5 sinais que você precisa de um novo sistema de automação de processos

• 4 de setembro de 2020

Ter um sistema de automação de processos é bom, mas poder contar com um novo, atualizado e com recursos otimizados é ainda melhor. Um bom sistema de automação é fundamental para que um negócio seja bem sucedido, ainda mais diante da constante evolução da tecnologia, em que soluções digitais passam a ser usadas para modelar… Leia Mais
ago
24

O que uma plataforma de digitalização/automação precisa ter para ser excelente

• 24 de agosto de 2020

Hoje em dia a palavra de ordem em muitas empresas é a digitalização. Na era do consumidor cada vez mais conectado com a internet, a transformação digital é fundamental para os pequenos, médios e grandes negócios. É nesse contexto que deve entrar em cena uma excelente plataforma de digitalização/automação, capaz de otimizar processos, proporcionar um… Leia Mais
ago
17

Base de conhecimento: como aliar às soluções do seu cliente

• 17 de agosto de 2020

Na atual era da informação, imagine poder proporcionar para o público do seu negócio um conteúdo de maneira rápida e ágil. A adoção de uma boa base de conhecimento permite essa iniciativa. Esse tipo de recurso centraliza as informações referentes ao seu negócio e isso acaba trazendo resultados positivos como, por exemplo, o fortalecimento da… Leia Mais
ago
11

Outside In: como melhorar o BPM com essa estratégia?

• 11 de agosto de 2020

Para obter um melhor gerenciamento do seu negócio é fundamental conhecer como funcionam os procedimentos básicos que envolvem esse negócio. É aí que entra o conceito de Outside In. É importante conhecer os processos básicos de um negócio para proporcionar uma gestão adequada. Sem ter um amplo domínio desses processos se torna impossível mensurá-los e… Leia Mais
ago
11

A importância da transformação digital nas empresas após a COVID-19

• 11 de agosto de 2020

Após a pandemia provocada pelo novo Coronavírus, a saída para as empresas é trilhar o caminho online. É a transformação digital que vai nortear os rumos dos pequenos, médios e grandes negócios. Se antes da Covid-19 as empresas que estavam mais preparadas para crescer e propiciar um bom atendimento aos clientes já eram aquelas que… Leia Mais
jul
27

Metodologia Ágil: como entregar mais valor para o seu cliente?

• 27 de julho de 2020

A transformação digital trouxe alguns conceitos à visibilidade e usabilidade das empresas. A Metodologia Ágil é um desses e pode ajudar bastante na entrega de valor e sucesso para o seu cliente. Antes de implementar o método, é importante conhecê-lo completamente. Não se trata de uma técnica com fórmula padrão, apenas. A metodologia ajuda a… Leia Mais